Babí Indiposta 
Babí Indiposta

 
 
  • image1

    E se eu disser que gosto de você?

  • image1

    Eu gosto de você, mas não te amo mais

  • image1

    Nem sempre haverá um arco-íris depois da tempestade

  • image1

    Pessoas e Expressões #1

  • image1

    A vida não vem com um manual

  • image1

    Eu acho que sei tanto!

 

05/03

E se eu disser que gosto de você?

Por Babí

 

 

Já faz um tempo que eu quero te falar,

Mas meu medo tem me impedido.

Vou com calma, pois não quero te assustar,

Mas preciso dizer o que tenho escondido.

 

Parece loucura, nem sei se deveria prosseguir,

Espero que me entenda, mesmo sem retribuir.

 

Não que a reciprocidade não seja bem-vinda,

Só não quero que ela venha por obrigação.

Se acontecer, será linda,

Mas serei paciente caso a resposta seja “não”.

 

Tentarei ser breve em minha explicação,

E de você peço apenas compreensão.

 

Talvez o amor tenha se perdido em algumas garrafas de bebida,

Mas “quem procura, acha”, segundo o ditado.

Essa é a lei da vida.

E eu encontrei mesmo sem ter procurado.

 

A verdade é que eu quero saber

O que acontece se eu disser que gosto de você?

 

Se eu me abrir, você me acolhe?

Seja sincero!

Vai ou fica? Você escolhe.

Sem pressa, eu espero.

 

Se eu te contar uns segredos meus,

Você me conta uns segredos teus?

 

Desculpa a enxurrada de perguntas,

Acho que sofro de ansiedade.

Mas preciso soltá-las juntas

E te contar de uma vez toda verdade.

 

Se eu me declarar,

Promete não me deixar?

 

Às vezes penso que as pessoas esfriaram,

Mas talvez estejam apenas blindadas.

É que muitas já amaram,

Mas tiveram suas expectativas quebradas.

 

Apesar de toda a beleza que possui o amor,

Precisamos aceitar que ele rima muito com a dor.

 

Não quero te prender a mim,

Nem quero que fique por dó.

Se for para ser nosso fim,

Que seja de uma vez só.

 

Mas me diga, rapaz,

O que é que você faz?

 

Eu gosto de você, não posso evitar.

Até queria fugir desse sentimento,

Queria me blindar,

Mas falho quando tento.

 

Vou respeitar sua resposta,

Mas diga, é de mim que você gosta?

 

Tudo bem se não for,

Faz parte do amadurecimento.

A gente precisa sentir dor

Para fortalecer no crescimento.

 

Moço, eu gosto de você, entende?

Não sei se isso te surpreende.

 

Depois disso tudo que te disse, vai me evitar?

Parece que as pessoas têm medo de se apaixonar.

Mas tudo bem, eu aprendo a desgostar,

Melhor sofrer com a verdade do que me enganar.

 

Eu já cansei dessa brincadeira,

Parece que não, mas esse lance de gostar dá uma baita canseira!

 

Por fim, moço, te deixo livre para decidir.

O principal você já sabe, já foi dito.

Tudo bem se quiser partir,

Sei que o amor nem sempre é tão bonito.

 

Mas me diga, por favor, preciso saber,

E se eu disser que gosto de você?

escreva o seu comentário sobre este post:

cadastre ou faça login
CarregandoCarregando
Adicionar Comentário   || Comentários ( 0 )  ||  Ocultar
Veja

26/01

Eu gosto de você, mas não te amo mais

Por Babí

 

 

Eu gosto de você. Gosto da sua companhia, da sua amizade e de todo seu jeito bobo de ser. Gosto de ouvir teus conselhos curtos, tuas piadas ruins e tuas revoltas quando perde no jogo. Gosto de rir de você cantando Kansas com sua voz desafinada e acho interessante a forma como admira Carl Sagan. Gosto de você e de cada detalhe seu, mas não te amo mais. Não te amo e não pense que o problema é você ou eu, porque não há problema em nenhum de nós. O problema foi a nossa junção e o desgaste que causamos com ela. Queria que você soubesse que aprendi muito contigo e talvez seja esse o motivo de nossos destinos terem se cruzado: A experiência.
Carregarei comigo todas nossas confidências e tudo que me fizeram gostar de você, mas preciso ser sincera conosco: Deu nosso tempo. Isso me causa um certo sentimento doloroso, devido ao fim, mas também me traz alívio, devido a liberdade. Até aqui foi prazerosa a nossa jornada, mas preciso termina-la sozinha. Não peço que entenda, talvez seja complexo demais, mas por favor, respeite. Preciso desse momento todo e inteiramente para mim e preciso vive-lo sozinha. Pelo menos por ora.
Não peço um tempo, pois seria injusto e confuso, e precisamos nos esclarecer sem pendências e expectativas.
Foi bom te ter até aqui e espero que tenha sido bom para você também. Eu gosto de você e te manterei sempre vivo em minhas melhores lembranças, mas não te amo mais e isso não foi uma escolha. Chegamos ao fim e precisamos aceitar que o amor também se acaba.
Agradeço sua boa companhia e espero que seguir em frente seja uma fácil tarefa para nós. Agora, mais do que nunca, preciso de mim e talvez um dia essa necessidade seja compreendida. Sei que essa fase será importante e nos fará amadurecer.
Vou embora e não me permito olhar para trás, porque, meu amor, eu gosto de você, mas não te amo mais. Me desculpe o transtorno, às vezes o caos me domina e eu fico meio confusa, mas nunca estive tão certa de uma decisão como estou agora.
Nos permitimos viver momentos que jamais se apagarão em nossas memórias. Crescemos juntos e fomos suporte um do outro. Sei que fizemos planos, e sinto muito pela frustração. A vida se encarrega de nos fazer enxergar nosso propósito nessa longa caminhada. Preciso ser sincera comigo e evitar que futuramente eu nos magoe. Somos independentes e aprenderemos a viver sem essa dependência que inocentemente nos causamos.
Me disseram uma vez que almas gêmeas são aquelas pessoas que entram em nossas vidas, nos fazem enxergar nossa melhor versão e depois se vão, porque não faz parte da missão delas permanecer. Penso que somos então almas gêmeas. Pode parecer bobo, mas não há como negar o quão belo e poético é essa forma de enxergar o fim.
Chegou a hora de desfazer nossos laços, que se fizeram nós com o tempo. Então é esse o fim, meu bem. O nosso fim.
Eu ainda gosto de você, mas, (in)felizmente, não te amo mais.

escreva o seu comentário sobre este post:

cadastre ou faça login
CarregandoCarregando
Adicionar Comentário   || Comentários ( 0 )  ||  Ocultar
Veja

09/01

Nem sempre haverá um arco-íris depois da tempestade

Por Babí

 

 

Dias ruins virão e isso você aprende na prática. A gente sempre espera coisas boas, gargalhadas e uma comida gostosa para completar. Ou, às vezes, a gente não espera nada. Mas dificilmente a gente espera que nosso dia seja uma bosta e que a gente volte para casa se desmanchando em lágrimas no ônibus, ouvindo uma música depressiva, com a mente borbulhando de preocupação e a dignidade perdida em algum pote de sorvete. Só que esses dias existem e a gente tem que enfrentar de cabeça erguida, com um pote de sorvete de flocos e rezando para o dia acabar logo.
São momentos que não definem nosso ano, nossa vida ou quem somos. São apenas momentos que nos fortalecem e nos mostram que nada é de fato tão ruim e que nada dura para sempre. Nada.
Em alguns momentos a gente precisa ficar sozinho para refletir sobre nossas vidas, atitudes, decisões. Em outros, queremos companhia, conversar e poder dançar até doerem os pés. Em alguns momentos a gente deseja viajar para bem longe, junto da solidão, fazendo planos falíveis. Em outros a gente quer estar exatamente onde está, junto de quem estamos e exatamente como estamos. Há dias em que o sol parece brilhar mais bonito e as pessoas parecem felizes. E há outros em que o céu parece um eterno nublado e as pessoas apressadas demais, cansadas demais e tristes demais... e você as acompanha.
A vida é inconstante e a gente não precisa dançar conforme a música.
As pessoas às vezes são cruéis, mas você não precisa ser também. O dia pode estar nublado, mas não precisa chover dentro de você. O mundo pode parecer triste, mas ainda há motivos que te fazem sorrir. Algumas vezes o cansaço parece dominar todos à nossa volta, mas não precisamos nos dar por dominados junto. A gente precisa aprender a separar as coisas e entender que há ritmos que não nascemos para dançar.
A verdade é que temos a tendência de fazer tempestades em copo d’água. Nos desesperamos fácil e isso nos cega, fazendo com que a nossa visão para a solução seja limitada. Nos dias ruins, precisamos vive-los e respirar fundo, cientes de que sempre haverá uma saída, mesmo que não seja a desejada. Porque fugir é falho e brigar é inútil. Chorar ameniza e pensar nos abre portas.
Dias ruins virão e tudo o que podemos fazer é aprender com eles, porque mesmo que não haja um arco-íris depois da tempestade para colorir o céu, haverá sempre uma oportunidade de fazer o dia mais colorido sem necessariamente precisar de uma tempestade.

FOTO: RAQUEL CRISTINA :) <3

escreva o seu comentário sobre este post:

cadastre ou faça login
CarregandoCarregando
Adicionar Comentário   || Comentários ( 0 )  ||  Ocultar
Veja

Eu sei que aqui tinha que ter uma foto atual,

Com uma descrição legal,

Mas desculpe a confusão,

É que eu não sei fazer apresentação.

ver mais

Redes sociais

Instagram

2017 - Todos direitos reservados - Desenvolvido por Joscimar Xavier - joscimar@msn.com